segunda-feira, novembro 25, 2013

Recortes de jornal

Estava mexendo numas pastas antigas este final de semana, tentando dar um fim na infinita poeira do verão roraimense, quando me vi diante de uma cheia de recortes de matérias escritas por mim e outras nas quais apareço.

Tenho esse costume de guardar papel desde que comecei a trabalhar como jornalista, lá em 1998, em meu segundo ano como estudante universitário. Aliás, tenho recortes de jornal de 1996, ano em que publiquei meus primeiros artigos/crônicas na imprensa local. No parte de arquivo audiovisual, um amigo fez o belo favor de sumir com uma fita VHS que continha várias matérias de TV com participações minhas.

Enfim, fotografei algumas das matérias para que sintam como o tempo passou maldoso por mim. Afinal, recorTar é viver.


Vamos lá:


1996, na Folha de Boa Vista com Oiran Braga. Éramos candidatos ao DCE. A votação não teve quórum e perdemos para nós mesmos.



1997, na capa de um informativo feito pelos alunos do curso de Comunicação Social. A matéria falava das atividades da semana cultural, que ajudei a produzir por dois anos seguidos. A cara no microfone é Miqueias Monteiro.  Eu operava a “mesa de áudio” de uma “rádio” que montamos com
caixas de som no campus da UFRR.



Em 1999 publiquei esta matéria com Aléxia Linke no finado O Diário, pertencente ao também finado ex-governador Ottomar Pinto:




Olha a cópia de uma matéria com George Farias, que esta semana completa 50 anos de idade. Também foi publicada n'O Diário, em 1999.


No mesmo ano 2000, na página social da Folha de Boa Vista, foto da formatura em Comunicação Social, com os colegas de curso Ivonísio Lacerda, a lindinha Érica Medeiros, Getúlio Cruz (dono do jornal), Élissan Paula Rodrigues, Antônio Carlos Fernandez e eu, gordinho só. A foto é de Franco Martins, que hoje é vereador em algum município do interior, salvo engano.



Em 2001, perdido entre os ganhadores do primeiro prêmio Sesi de Jornalismo. Aparecem aí, entre outros, os colegas Tana Halú, Gilvan Costa e Alexsandra Sampaio. A foto saiu na Folha de Boa Vista.



Pulando para 2005, abraço a loira Loide Gomes e o branquelo Leandro Freitas na coluna social de Júnior Brasil no extinto Brasil Norte.




Em 2007, nas páginas do jornal Roraima Hoje, celebrando a formatura de Nei Costa juntamente com Luiz  Valério e Amilcar Júnior. Acho que lá no fundo aparece Alberto Rolla, com qual trabalhei depois na Universidade Estadual de Roraima.



Para fechar, com Tana Halú, numa matéria sobre nossa eleição como integrantes dos colegiados setoriais de cultura do Ministério da Cultura. Isso foi em 2010. A matéria saiu na Folha de Boa Vista.


terça-feira, novembro 05, 2013

Poéticas em discussão



- Meu tempo é quando. (Vinicius de Moraes)

- Quando será meu tempo? (Edgar Borges)

domingo, novembro 03, 2013

Dias audiovisuais pelo sul, sudeste e norte do Brasil

Ando por aí, fixo em Roraima, mas espalhado pelas telas digitais e reais do mundo audiovisual alternativo. 

No sábado passado (2), a turma do Coletivo Opapivará exibiu no Rio de Janeiro o meu filme Porto, produzido a partir de fotografias feitas durante a viagem que fiz ao Amapá em 2011 para falar de literatura e afins com o meu parceiro de andanças Jonas Banhos, da Barca das Letras. 










 Mudando da região Sul para o Sudeste, lá no Paraná rola de 4 a 11 de novembro o Londrix - Festival Literário de Londrina, com com debates, mesas redondas, palestras, lançamentos de livros e espetáculos. 
Também vai rolar a Mostra Londrix 2013 de Vídeo-poema. “Poéticas Urbanas #1”, produzido em 2010 (e premiado numa das mostras de curtas do Sesc Roraima), foi classificado para ser exibido lá. 



 Além disso rolou uma votação popular para ver se ficava entre os três mais votados e recebia um troféu. Até o momento desta postagem o resultado final não havia sido divulgado, mas isso de fato não importa pois o certificado vai sair e poderá ser incorporado ao currículo lattes depois. 



Voltando ao Norte, nos dias 15 e 16 rola em Pacaraima, a 230 km de Boa Vista e na fronteira com a Venezuela, o VI Yamix, que vai fazer uma mostra não competitiva de vídeos. A turma da organização pediu para passar lá “Temporal”, produzido este ano pelo Núcleo Audiovisual do Coletivo Arteliteratura Caimbé. 




  

Quer dizer, eu fico em casa mas as minhas coisas rodam o mundo por aí. Bom seria se pudesse acompanhá-las, mas... Ah, antes que me esqueça: a turma do Coletivo Opapivará passou há vários dias o filme Versos Populares, feito por Zanny Adairalba com locução de Edgar Borges Bisneto. Deixo aí também para que vejam: